Como ir por conta própria a Ilha Grande

Ilha Grande é um destino turístico bastante conhecido aqui no Rio por suas águas cristalinas e um número absurdo de trilhas e praias. Nesse post, vou te ensinar como ir por conta própria pra lá saindo do Rio.

Lagoa Azul (foto retirada do site http://www.ilhagrande.com.br)

E aí? Já se convenceu de que vale a pena? 😛

Então continue lendo que vou te explicar as questões práticas envolvidas, incluindo para quem quer fazer um bate-e-volta de um fim de semana.

1) Carro ou ônibus até Mangaratiba.

O ônibus custa R$37,50 e sai 4 vezes ao dia da Rodoviária Novo Rio.  Você pode consultar os horários e comprar a sua passagem online aquiDá pra ir por Angra dos Reis ou Conceição de Jacareí também, mas Mangaratiba é o ponto de conexão com Abraão mais próximo do Rio.

2) Barco para Abraão.

Opção mais barata: Barca (CCR): 14 reais. O problema é que só tem dois horários: 08h ida e 17h volta. Tem uma barca extra que sai às sextas-feiras, 22 horas.

Caso você não consiga chegar nesse horário ingrato,  no cais há ofertas de barcos privados, mas, claro, é bem mais caro. Tente achar outras pessoas no cais para dividir o barco! Ou se você já souber que não vai conseguir chegar a tempo, vá direto para Conceição de Jacaraí (entre Mangaratiba e Angra dos Reis). Os barcos de lá custam mais ou menos 30 reais, dependendo da época, e saem várias vezes ao dia, praticamente a cada hora de 08:00 a 18:00 e um extra às 21:00 somente nas sextas.

3) Hospedagem

Pra quem está com pouco tempo ou quer simplesmente relaxar sem estresse, uma boa opção é ficar hospedado na vila do Abraão (Centro) e contratar passeios de barco para conhecer os principais pontos da Ilha.

Pousada Telhado Azul, em Abraão.  O preço do quarto de casal era bem em conta,  o café da manhã bem caprichado e o atendimento muito bom.  Voltaria e por isso indico!
 

4) Passeios

Nós fizemos dois passeios: um no sábado,  que passa pela Lagoa Azul (com parada para snorkel) e várias praias e outro no domingo só para a Praia de Lopes Mendes –  considerada uma das mais bonitas da região. Atenção, trilheiros: essa praia também é acessível por trilha,  mas o barco ajuda na questão do tempo.

OBS: a maior parte dos barcos tem sistema de som,  o que pode incomodar quem está querendo relaxar. Não sei se isso dá pra resolver, mas vale o aviso. Ah, e leve lanches se fizer o passeio no sábado, porque você provavelmente vai chegar na Ilha em cima da hora de pegar o passeio.  Tem uma parada para o almoço,  mas demora muito pra quem tá com fome,  rs (eu sempre).

5) Conclusão

Foi muito corrido principalmente por conta do horário único da barca e dos passeios, mas se você tiver um orçamento um pouco mais flexível (ou mais pessoas) e puder pagar um barco por fora, acho que já alivia a correria.

Mas, no final das contas, eu costumo achar que sempre vale a pena, especialmente para quem não puder conhecer a Ilha com mais calma. Aquele velho ditado: melhor que nada. Só vai, e depois me conta como foi! 😀

OBS: tem várias companhias que fazem passeios de um dia para Ilha Grande saindo do Rio e voltando no mesmo dia. Também podem ser uma boa opção se você está com pouco tempo, mas o intuito do post era ensinar a ir por conta própria. Além disso, eu não recomendo nenhuma empresa em específico, já que eu nunca fiz esse passeio dessa forma e acredito que esse tipo de recomendação deva ser pessoal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *